A MARCHA DA MACONHA NO BRASIL: UMA POSSÍVEL LUTA POR RECONHECIMENTO E INCLUSÃO

Marco Vinicius de Castro

Resumo


A partir do desenho de uma pesquisa qualitativa e da perspectiva de um estudo de caso, esse trabalho teve por objetivo construir um ensaio teórico analítico sobre a possibilidade da “Marcha da Maconha” no Brasil ser configurada como um movimento social em busca de reconhecimento e inclusão. Com base nas perspectivas que possibilitam o estabelecimento de reconhecimento intersubjetivo, busca-se entender como ocorre o desenvolvimento da consciência do significado das ações sociais relativos à interação humana intrínseca à “Marcha da Maconha”. A ação dialógica, no âmbito dos movimentos sociais, pode ser um dos principais meios para construir o repertório da ação coletiva do movimento e formar consensos em busca de validade. Portanto, ao entender que os indivíduos se movem por valores e pela busca do que é válido, percebe-se que a solidariedade imanente ao movimento se correlaciona com critérios de justiça inclusiva, onde essas pretensões políticas transformadas em performance travam uma luta pela busca de reconhecimento, respeito e inclusão.


Texto completo:

PDF


 

O periódico está cadastrado no Diadorim - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras, no Portal de Periódicos da ANPOCS - Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciências Sociais, no indexador internacional Journals For Free, no Livre e no Sumários.org.

       




CSOnline - Revista Eletrônica de Ciências Sociais da UFJF - ISSN 1981-2140 -