À PORTA DAS CELAS: A RESSIGNIFICAÇÃO DO ‘EU’ ATRAVÉS DA INFLUÊNCIA DO DISCURSO RELIGIOSO NA PRISÃO

Ana Idalina Carvalho Nunes

Resumo


Este artigo analisa o efeito do discurso religioso na ressignificação do eu de homens que cumprem pena no presídio de Cataguases (MG) e avalia o impacto dessa ressignificação sobre o comportamento desses homens, dentro e fora das celas. O estudo tem como base teórica principal o interacionismo simbólico  de  Goffman e a análise do discurso francesa de Pêcheux por Eni Orlandi, mas também recorre às teorias de Althusser e de Marcuse para discutir o aparente paradoxo que existe entre a hipótese de ressignificação do eu a partir do discurso religioso e o posicionamento da religião como aparelho ideológico de Estado. O estudo foi desenvolvido a partir de  duas incursões:  a primeira na escola prisional (2012-2013), da qual se utiliza aqui a antologia “Poetas da liberdade” organizada a partir da produção poética dos alunos; a segunda, realizada dentro das galerias do presídio entre abril e agosto de 2016 e em fevereiro de 2017, através de entrevistas e da observação participante, permite a identificação situações que se configuram como ‘mortificação do eu’ e que caracterizam o presídio como instituição total. Como resultado, são identificadas quatro formas básicas de ressignificação do eu pelo discurso religioso, que vão alterar a percepção que esses  homens  têm de  si mesmos, dos outros e, consequentemente, do mundo. 


Texto completo:

PDF


 

O periódico está cadastrado no Diadorim - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras, no Portal de Periódicos da ANPOCS - Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciências Sociais, no indexador internacional Journals For Free, no Livre e no Sumários.org.

       




CSOnline - Revista Eletrônica de Ciências Sociais da UFJF - ISSN 1981-2140 -